Páginas

1 2 3 4

.

Carregando...

O NOVO ELDORADO DO OURO FICA ÀS MARGENS DO PALÁCIO RIO MADEIRA E A 30 MINUTOS DA SEDAM, POLÍCIA FEDERAL, DO MPE E MPF RONDÔNIA

Mutum-Paraná, Porto Velho [RO] – A montante e a jusante das usinas de Jirau e Santo Antônio, respectivamente, cresce com a velocidade e grandiosidade da economia dos tigres asiáticos os negócios com a extração ilegal de minérios, que vão do ouro à areia para a construção civil, sob o olhar complacente das autoridades.

A região, no trecho mais ocupado por ilegais - fora dos quadros sociais vinculados pelas cooperativas de garimpeiros artesanais - situa-se a dez minutos de embarcação da Capital. Porém, nem mesmo a presença eventual da fiscalização da Capitania dos Portos, parece intimidá-los.
Em que pese exista uma lei estadual [Lei Hermínio Coelho] e o Decreto 5.197, de 29 de Julho de 1991 do governo Oswaldo Piana – este ressuscitado pela secretária Nanci Maria Rodrigues da Silva para punir apenas pequenas cooperativas -, ‘os garimpos do Mutum, Belmont até Calama, já formam o terceiro maior conglomerado aurífero de Rondônia e Amazonas’ cujos pontos de compra são os investigados pelas operações Rio de Ouro, Iara, Caiari e Eldorado.
O ouro continua sendo roubado do patrimônio da União, do Município de Porto Velho e dos estados de Rondônia e Amazonas sem que a Polícia Federal, Ministério Público Federal [MPF-MPE], SEDAM e Secretaria de Finanças [SEFIN] dêem um basta na evasão escandalosa de divisas, diz o gráfico e publicitário Henrique Ferraz e este Repórter, já cansados de alertar as autoridades.
Segundo eles, ‘ao longo da estrada do Belmont, no ramal Porto Chuelo, na casa do pseudo Professor, Nanci Rodrigues, Valdir e Marinha Raupp, deram o ponta-pé inicial para que José Alves de Lima [O LIMA, que é encontrado na Avenida Calama, 6177, bairro 4 de Janeiro, sob proteção de um policial civil aposentado] pode esclarecer sobre esse anunciado conglomerado da extração ilegal de ouro e areia’.
O número de dragueiros em atividade dentro e fora da Área de Proteção Ambiental [APA], contando-se ainda pujantes balsas e escarifuças [equipamentos de sucção] já ultrapassam 531. Os dados são da Cooperativa de Requeiros e Extrativistas Minerais [COOPREMI], presidida por José Alves de Lima, revelados em Humaitá em visita a potenciais compradores, há uma semana, no eixo Amazonas, Pará e Bolívia.
Enquanto isso, sabe-se que LIMA é considerado o principal interlocutor junto à secretária de Estado do Desenvolvimento Ambiental, a geógrafa paraense Nanci Rodrigues e os ilegais, de quem recebeu a pseuda - licença ambiental cujo grupo está excluído da Cooperativa de Garimpeiros, Mineração e Agroflorestal [MINACOOP] – a legítima outorgada da PLG e Licença Ambiental junto ao Ministério de Minas e Energia [MM-E] e SEDAM.
O ‘silêncio’ das autoridades, com o número cada vez mais crescente de dragueiros ilegais no eixo Mutum-Paraná, Belmont, distrito de Calama com a cidade amazonense de Humaitá, ‘o novo Eldorado produz uma receita entre R$ 9 a R$ 15 milhões, em média, em ouro roubado da União’, atestam grupos legalizados da MINACOOP e COOGARIMA.
- A permanecer a autorização dada pela secretaria Nanci da SEDAM e ex-IBAMA, os negócios não irão parar de prosperar e quiçá, com essa leniência das autoridades, LIMA e seu grupo estão prontos para receber uma central de compras da CAIXA no Belmont, ironiza Henrique Ferraz.
Segundo pesquisadores, só o ouro das áreas invadidas da MINACOOP daria pagar as contas pendentes do Governo Confúcio Moura às voltas com uma reeleição duvidosa. Contudo, de visão simplista, ‘o mandatário, também, se deixa governar por leis obsoletas do ex-inquilino palaciano, Oswaldo Piana’. E negocia ‘a legalidade das áreas’ com ilegais liderados por LIMA, João Batista Rocha e um advogado ligado a Arão Mendes Rodrigues e Geomário Leitão Sena, da COOGAM.
FONTE:XICO NERY
Ler Mais

IDOSA MORRE CARBONIZADA DENTRO DE SUA PRÓPRIA CASA, APÓS UM HOMEM COLOCAR FOGO EM UM LOTE VIZINHO

MARANHÃO-BRASIL-
Na tarde da última sexta-feira (10/10/2014) uma idosa morreu carbonizada em sua própria residência localizada na Rua Guarani do Bairro Piauí no município de Fortuna. Raimunda Nonata, 71 anos, estava em sua casa sozinha quando por volta das 15:00 hs,Nelson Queiroz ateou fogo em um loteamento próximo à residência da idosa. O fogo se alastrou rapidamente e devido ao vento as altas labaredas invadiram a casa da dona Raimunda que ao perceber as chamas tentou correr para tentar salvar seus documentos pessoais, momento em que o telhado já tomado pelas chamas desabou sobre ela. Raimunda morreu carbonizada e segundo moradores não há Bombeiros no município.

Fonte: cabuloso.org

Ler Mais

Acidente grave na BR 425 em frente a rotatória da Unir em Guajará-Mirim


Na manhã de hoje (13/10) por volta das 09:30hs a reportagem do Portal Guajará registrou um acidente de transito grave, quando um veiculo  modelo Tracker, de cor preta de Placa NBX 9111, que era conduzido por Elizandra Estevão da Silva de 39 anos.                                              

DSC08723No momento do Acidente o carro que era conduzido por Elizandra estava com mas 03 ocupantes entre eles uma criança de apenas 10 anos de idade,  segundo populares o carro estava trafegando sentido Nova Mamoré/Guajará-Mirim ao se aproximar do entroncamento em frente a unir, o pneu do veiculo veio há estourar, o carro perdeu o controle vindo a colidi com mureta da BR, sendo arremessado no ar por alguns metros e colidido com um poste de energia, tendo o veiculo capotado e sofrido destruição parcial, dentro do interior do veiculo ficaram duas pessoas presas nas ferragens, todos os ocupantes dos veículos sofreram lesões, sendo encaminhado ao hospital regional pelo corpo de bombeiros.DSC08742
No interior do veiculo estavam a passageira Ana Ligia da Costa brito Alves, 35 anos, J.R.E, 10 anos e Marcos Rodrigues da Silva, 44 anos. 
DSC08725
O Corpo de Bombeiros junto com a Policia Militar rapidamente compareceu ao local, realizando os primeiros socorros e fazendo o trabalho de retirar a motorista Elizandra e a passageira Ana Ligia da Costa Brito Alves, 35 anos que estavam presas nas ferragens. depois conduzindo todas para o Hospital Regional para atendimento médico.
DSC08738
A Pericia técnica da Policia Civil compareceu no local para os trabalhos técnicos. Neste momento dois aviões estariam se deslocando para Guajará-Mirim a fim de transportar Marcos, Elizandra e Ana Ligia até Porto velho para que recebam atendimento adequado, devido a falta de estrutura do Hospital Regional.
DSC08720DSC08740DSC08744DSC08730DSC08710DSC08705
Fonte: Portal Guajará.
Ler Mais

ADOLESCENTE É ESTRANGULADO E MORTO EM CENTRO DE DETENÇÃO




 PORTO VELHO RO-Um menor infrator foi morto na tarde deste sábado (11), no centro de detenção para sentenciados, localizado na Avenida Amazonas, Bairro Escola de Polícia. Três outros apenados foram detidos e levados para a central de polícia.
De acordo com informações, os agentes do local escutaram gritos e pedidos de socorro e quando foram averiguar, encontraram o adolescente de 16 anos caído de bruços na cama. Ele foi morto por estrangulamento e três suspeitos que estavam no local foram detidos.
Após os trabalhos da perícia, o corpo foi removido para o Instituto Médico Legal.
 
Fonte: NewsRondonia

 









Ler Mais

REDE DE ALTA TENSÃO CAI DURANTE TEMPESTADE E MATA SITIANTE ELETROCUTADO



MIRANTE DA SERRA - Um grave acidente, ocasionado pela queda de uma rede elétrica de alta tensão, matou o sitiante Nelson Fraga Portes, 60 anos, e deixou gravemente ferida sua irmã Neusa Fraga Portes, de 52 anos. Também foram mortas por eletrocussão seis cabeças de gado. A fatalidade ocorreu na tarde desta quarta-feira (08), por volta das 13h30, na linha 60, quilômetro 13, zona rural do município de Mirante da Serra.

Segundo informações da Polícia Militar, chovia muito no momento do acidente, e tudo indica que a rede elétrica de alta tensão se rompeu devido a um raio, vindo a cair sobre os fios de energia de baixa tensão que abasteciam a residência da vítima.

Neusa, ao perceber que a geladeira e uma panela elétrica começaram a pegar fogo, saiu rapidamente para tentar desligar o disjuntor do relógio. Porém, estava descalça e o chão molhado, por isso recebeu um forte choque e desmaiou, sendo rapidamente socorrida por familiares e levada ao hospital municipal daquela localidade.

Instantes depois, Nelson, também descalço e sem saber do perigo que corria, tentou chegar até o disjuntor, vindo a receber um choque fraco, e mesmo assim continuou. Em seguida, veio a receber uma nova descarga elétrica, desta vez muito forte, que ceifou sua vida.

 
 
 

Matéria: Gazeta Central
FONTE: newsrondonia.com.br
Ler Mais

SEFIN NÃO ATUA NOS GARIMPOS E CEDE PODER A SEDAM QUE NÃO PUNE ILEGAIS FORA DAS COOPERATIVAS

Porto Velho, RONDÔNIA – Enquanto técnicos bem intencionados da Gerência de Tributos [GETRI], órgão vinculado a Secretaria de Finanças do Estado [SEFIN], almejam fortalecer a fiscalização em cima de potenciais sonegadores, parte de outras coordenadorias são acusadas de liberar a porteira nos rios onde há extração mineral.
Um dos tributos menos registrados nas estatísticas da receita estadual desde o século passado, segundo bem intencionados gestores estaduais, “é o tributo que deve ser cobrado em cima do ouro dos garimpos do Mutum-Paraná, Belmont e do Bom Futuro”. Neste último, “não há justificativa para que áreas interditadas continuem a operar”, se queixa uma fonte anônima da SEFIN.
Apesar de não terem áreas outorgadas pelo DNPM, há notícia de que “garimpeiros e dragueiros não respeitem a legislação e ainda por cima, vendam o ouro no mercado negro do Brasil e países andinos”, atesta a mesma fonte.
- Não se vai tão longe, basta um olhar ampliado nas atividades de extração ilegal da APA Porto Velho, na RESEX Mapinguari, no entorno das usinas e a montante e a jusante da ponte sobre o rio Madeira, a fonte disse a este site de notícias.
A resistência é tamanha que, durante a Operação Caiari, há uma semana, 28 dragueiros foram presos por extração ilegal de minérios [ouro e areia] em propriedades da União. Três deles foram contidos por agentes federais; um deles preso e algemado [Jonas do Nascimento, com largo histórico no eixo Humaitá, Porto Velho e Guajará-Mirim] por desacato e descaminho, segundo parte de não inscritos na Cooperativa gestora da outorga junto ao DNPM.
De triste histórico fiscal, 531 garimpeiros estão desligados do quadro social da Cooperativa de Mineração e Agroflorestal [MINACOOP]. O grupo insiste na clandestinidade e insiste na atividade ilegal apoiado de forma acintosa pela secretária da SEDAM e um suposto advogado cujo político viria dos braços da deputada federal e senador Marinha e Valdir Raupp [PMDB], respectivamente, José Alves Lima, João Batista Rocha [oriundo de Ourinhos, São Paulo], Jonas do Nascimento [Taxista do bairro Esperança da Comunista] e outros.
Há 18 meses o grupo de ilegais afronta dirigentes natos da MINACOOP, autoridades e comunidades tradicionais que vivem há mais de século da extração artesanal de minérios nos garimpos do Mutum-Paraná, Belmont, Ilhas do Maruim, Brasileiras, dos Veados, dos distritos São Carlos, Nazaré, Papagaio, Tira-Fogo, Calama ao limite com Humaitá, no sul do Amazonas.
A resistência à fiscalização da Receita Estadual começa na SEDAM que detém o Termo de Compromisso com o IBAMA [Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis] voltado apenas ao licenciamento ambiental. Todavia, esse documento é utilizado desde a gestão de Oswaldo Pitaluga, “como o principal instrumento de inibição ao poder das cooperativas, verdadeiramente, outorgadas pelo DNPM, através do Ministério de Minas e Energia [MM-E] e assentadas no Conselho de Segurança Nacional [CSN] - como é o caso da MINACOOP.
SEM NOTA FISCAL É CRIME -  Por conta, a sugestão da legitima diretoria da MINACOOP para conter a evasão escandalosa de divisas provenientes da venda ilegal do ouro roubado de suas áreas, é que a Polícia Federal, SEFIN, Marinha, Exército, Força Nacional, DNPM, além dos cadastros de garimpeiros nas cooperativas, “exijam as notas fiscais que dão origem à extração, produção e comercialização do ouro”.
- Sem a nota, os sonegadores podem ser detidos e as dragas tiradas de circulação, disse a este site em 2013, o presidente da suposta Cooperativa dos Extrativistas e Requeiros de Porto Velho, mas com atuação em Jacareacanga [PA], José Alves Lima [O Lima], que saiu ileso da Operação Caiari, da Polícia Federal.
Por fim, no contraponto à visível sonegação fiscal não combatida plenamente na gestão do secretário da SEFIN, Gilvan Ramos de Almeida, “foi preciso a Polícia Federal deflagrar a Operação Caiari, para que um dos mais temidos garimpeiros da região da APA e do Belmont, Benedito Nazareno dos Santos, vulgo PASTOR, fosse preso com o estoque de quatro quilos de ouro junto com o taxista, Jonas do Nascimento, o Cabeça Branca de Cabelos Acaju, amigos de Arão Mendes Rodrigues, O Cigano”, disseram novas fontes.
FONTE: XICO NERY
Ler Mais

GARIMPEIROS QUEREM SABER DESTINO DE R$ 180 MIL PAGOS POR SUPOSTA LICENÇA AMBIENTAL

SANTA ROSA, Humaitá [Amazonas] – Com aval da secretaria de Estado do Desenvolvimento [SEDAM], garimpeiros ilegais liderados pelo ex-Vice-Presidente do Sindicato dos Garimpeiros de Rondônia [SINGRO], José Alves de Lima [O Lima, este já oitivado na PF-RO], continuam transitando com desenvoltura nesta pasta de Governo.
O pacote de ‘bondades’ concedido pela titular, a geógrafa paraense Nanci Maria Rodrigues da Silva, começou na reunião comandada pelo casal Valdir e Marinha Raupp [PMDB], no ramal do Professor na localidade Porto Chuelo, a 20 quilômetros da Capital, onde ilegais retomaram as extrações ilegais com a suposta cobertura da SEDAM, parte dos quais investigados pelasoperações Iara, Rio de Ouro e Eldorado.  
Lá, Nanci, Raupp e Marinha, decidiram pela manutenção da extração de ouro e areia no entorno da Área de Proteção Ambiental [APA], além de garantirem ‘a atividade dentro da APA por 60 dias, vez que já teriam o aval do ministro das Minas e Energia, Edson Lobão’, fato negado por fontes do DNPM residentes em Rondônia.

O requeiro José Alves Lima, remanescente do garimpo ‘Bom Futuro’ e do massacre nos anos 80 nas terras indígenas Yanomami [Roraima], disse em Humaitá, no sábado [4], que, ‘a secretária Nanci teria recebido R$ 180 mil para liberar, como limites, a renovação da licença ambiental determinada pelo juiz federal, Herculano Nazif, à Cooperativa de Garimpeiros, Mineração e Agroflorestal [MINACOOP]’.
O dinheiro, segundo ele, que se intitula presidente da Cooperativa dos Requeiros Minerais [COOPREMI], ‘motivou a secretária a liberar a ‘licença’ para que possamos trabalhar a jusante e a montante das usinas’, justamente nas áreas outorgadas pelo DNPM à MINACOOP em processo considerado fraudulento.
O conflito deve chegar à Justiça Federal, já que o grupo liderado por Lima e o pseudo Assessor Técnico de cooperativas ligadas a OCB-RO, João Batista Rocha [oriundo da cidade de Ourinhos, São Paulo], usa indevidamente a razão social da MINACOOP.
A medida, segundo agentes ministeriais ouvidos, pode levar Nanci Rodrigues a responder por mais um crime de improbidade, como no caso de Arão Mendes Rodrigues [O Cigano] que foi beneficiado com sete licenças ambientais em 2012/13. Ela pode sofrer acusações de se apropriar de dinheiro das taxas de renovação automática de licenças já pagas pela MINACOOP, bem como da criação ilegal de galos de briga em sua casa.
Desde a vigência do decreto 5.197, de 29 de Julho de 1991 – que proíbe atividades garimpeiras a partir da ex-cachoeira de Santo Antônio -, ora questionado pelo Governador Confúcio Moura no Supremo Tribunal Federal [STF], que a secretária Nanci Maria concede licenças consideradas polêmicas, inclusive em desobediência às determinações da então Procuradora Nádia Simas de Souza, do MPF.
Por conta de mais uma manobra política impetrada pela geógrafa Nanci Rodrigues, cooperados adimplentes da MINACOOP, através do jurídico da entidade, ajuízam nesta segunda-feira [6], ações no Ministério Público [MPF e MPE] e na Secretaria de Finanças [SEFIN], a fim de obterem certidões da contabilidade e tributação dos R$ 180 mil ‘pagos’ ao Governo, supostamente, recebidos pela titular da SEDAM, além do dinheiro das taxas automáticas em 2012.
 
FONTE: XICO NERY
Ler Mais

Homem é executado a tiros no bairro Santo Antônio de forma violenta -imagens fortes


DSC03327GUAJARÁ MIRIM-Um Homem identificado como Vanildo da Silva Maia 33 anos,  foi Executado a tiros por volta das 13h40min desta sexta-feira (03/10), com aproximadamente 06 (seis)  tiros a queima roupa segundo a perícia a arma utilizada no crime possivelmente seja uma pistola calibre (Ponto 40). A vítima teve morte instantânea, quando fazia compras em um comercio situado na Avenida 13 de Setembro, Bairro Santo Antônio.
DSC03329
O repórter Policial Alex Guimarães do Site Guajará em Foco, esteve no local e em contato com alguns populares, apurou que dois elementos que estavam em uma motocicleta não sabendo informar o modelo.  Seguiram Vanildo até o comercio localizado na Av. 13 de Setembro No Bairro Santo Antônio, e quando o mesmo estava no caixa realizando o pagamento de alguns objetos que  tinha comprado.
EXCLUSIVO - HOMÍCIDIO NO BAIRRO SANTO ANTONIO - Imagens Fortes
Um dos Indivíduos que estava na motocicleta se aproximou e de arma em punho desferiu contra Vanildo cerca de seis (06) tiros a queima roupa não dando chance a “Vana” se defender, vindo a  cair em solo tendo  morte instantânea no local. Na fuga os algozes de Vanildo levaram a motocicleta de sua propriedade que estava  estacionada na frente do comercio.
O Sevic da Policia Civil esta investigando o caso e fazendo diligencias no sentido de identificar e capturar os assassinos. O delegado regional  Bel. Milton Santana pede a quem tiver alguma informação que identifique os autores desse homicídio que possa estar ligando  para os telefones 190 da Policia Militar ou 3541-2424 da Delegacia Regional de Guajará-Mirim, sua identidade será mantida em absoluto sigilo.
DSC03332
A pericia técnica da Policia Civil compareceu no local realizando  os trabalhos técnicos. Em seguida o corpo foi encaminhado para necrotério do Hospital Regional para o trabalho do medico legista e depois será liberado a família.
“Vana”, era muito conhecido no meio Policial pela pratica de crimes.
 
Fonte: Guajará em Foco
Fotos: Alex Guimarães – DRT 1402
Ler Mais

Selfie durante voto pode dar ao eleitor dois anos de cadeia

De olho no eleitorado midiático, o Superior Tribunal Eleitoral (TSE) divulgou um alerta quanto ao uso de celulares, smartphones e tablets na hora da votação.
A Legislação Eleitoral proíbe o eleitor de portar aparelho de telefonia celular, máquinas fotográficas, filmadoras, equipamento de radiocomunicação, ou qualquer instrumento que possa comprometer o sigilo do voto.
A proibição abrange também os ambientes virtuais e redes sociais, como o Facebook, Instagram, Twitter e outros. Com o avanço da tecnologia e da internet móvel, o selfie é registrado em tempo real para milhares de pessoas em suas fanpages.
Na hora da votação o eleitor não será submetido à vistoria, porém aqueles desrespeitarem a legislação estarão sujeitos até dois anos de detenção.
A recomendação da Justiça Eleitoral é para que os eleitores deixem o aparelho celular ou outros equipamentos eletrônicos próximo ou na responsabilidade dos colaboradores ou mesários responsáveis pela seção eleitoral.
Caso os mesários flagrem algum eleitor fotografando o voto, a orientação é que o episódio seja registrado em ata, com a devida identificação do eleitor. Após o procedimento inicial, o juiz eleitoral deverá comunicar o fato ao Ministério Público Eleitoral para instauração de inquérito.
Fonte: TRE
Ler Mais

Entenda as diferenças entre o voto nulo e o voto em branco

Com a aproximação do dia da votação das eleições de 2014, realizada neste domingo (5), algumas dúvidas bastante comuns começam a aparecer para o eleitor. Uma delas é em relação aos votos nulos e os votos em branco. Você sabe exatamente quais são as diferenças entre eles?

O voto nulo é quando o eleitor manifesta sua vontade de anular seu voto, digitando na urna eletrônica um número que não é correspondente a nenhum candidato ou partido político oficialmente registrados. Já o voto em branco é quando o eleitor aperta a tecla “Branco” na urna eletrônica. Esta ação não é computada como voto válido.

Se em uma eleição os votos nulos ou brancos forem a maioria, a eleição não é invalidada. Muitas vezes ocorre uma leitura equivocada do Código Eleitoral e algumas decisões do TSE, que remetem a convocação de novo pleito caso a “nulidade” atinja mais da metade dos votos.

O fato é que a “nulidade” à qual se refere o artigo 224 do Código Eleitoral é aquela decorrente de fraude, de ato ilícito ou de acidente durante o processo eleitoral. Os votos nulos e brancos não entram na soma dos votos, servindo, quando muito, para fins de estatística.

Fonte: Terra.com
 
 
 
 
Ler Mais

MULHER É EXECUTADA A TIROS EM UM PONTO DE ÔNIBUS



ALAGOAS-BRASIL-Dois homens, em uma motocicleta preta, mataram a tiros a jovem Camilia Lopes, 21. O crime aconteceu na tarde desta quinta-feira, (2/10/2014), em um ponto de ônibus próximo ao Campo do Marituba, no Conjunto Salvador Lyra, parte alta de Maceió. Com a chegada de equipes da Delegacia de Homicídios, (DH), testemunhas relataram que no momento do crime outras pessoas estavam no ponto, aguardando os ônibus que passam pelo local e que os matadores se aproximaram e o carona com a arma em uma das mãos ordenou que todos se afastassem da jovem, que recebeu os tiros em várias partes do corpo. Camila Lopes morreu na hora.
FONTE: cabuloso.org

Ler Mais

AUTORIDADES FEDERAIS NÃO CONTÊM EVASÃO ESCANDALOSA DE DIVISAS ORIUNDAS DO OURO ROUBADO DOS GARIMPOS



BELMONT, Porto Velho [RONDÔNIA] – Em média são extraídos cerca de 150 quilos de ouro dos garimpos a céu aberto ao longo da calha do rio Madeira, Mutum-Paraná e Itine4z-Mamoré-Guaporé na divisa com a vizinha Bolívia no Departamento [Estado] PANDO.
A informação consta de um estudo reservado em poder de técnicos em mineração independentes não vinculados às secretarias do Desenvolvimento Ambiental [SEDAM], Finanças [SEFIN], ao Departamento Nacional de Produção Mineral [DNPM] e a Delegacia da Receita Federal em Rondônia, Acre e Amazonas.
Segundo esses estudos, “o maior volume de ouro roubado é das áreas de propriedades da União e que deveriam ser fiscalizadas, permanentemente, pelo DNPM, Polícia Federal e Receita Federal e gira em torno de cerca de 300 toneladas ocorridas nos últimos 15 anos”, a partir da já denunciada máfia do ouro por pequenos mineradores insurgentes da SEDAM comandada pela geógrafa paraense, Nanci Maria Rodrigues da Silva.
Indicada também a cargos de chefia no IBAMA pelo senador Valdir Raupp [PMDB], Nanci protagonizou, “ao arrepio de lei federal, em plena vigência do decreto 5.197, de 29 de Julho de 1991, do governo Oswaldo Piana, em inobservância às determinações da ex-Procuradora Nádia Simas de Souza, concedeu licenças de operações e ambientais polêmicas ao dragueiro Arão Mendes Rodrigues [O Cigano] e a Geomário Leitão Sena, além de autorizações exclusivas a areeiros”.
De forma frontal, apesar do decreto 5.197 ter sido considerado obsoleto por procuradores [Municipais, Estaduais e Federais], a titular da SEDAM pode responder a qualquer momento por mais um crime de improbidade vez que, “recebeu valores, taxas e emolumentos para renovação de licenças, mas vem protelando as liberações, inclusive à contra-ordem do governador Confúcio Moura, que vai á reeleição dia 5 de outubro”.
MÁFIA DO OURO – Com livre trânsito na SEDAM, madeireiros, fazendeiros e mineradores do agronegócio desses segmentos, “não têm tido problemas em liberar planos de manejos e licenciamentos junto às coordenadorias do órgão” - diferentemente das cooperativas de menor poder de fogo financeiro e político junto ao Governo da Cooperação.
Além dos dragueiros Arão, Zé Ratão e Sena, a SEDAM têm oferecido tratamento diferenciado a grupos já considerados ilegais junto ao Fisco e que insistem em operar nos garimpos do Belmont, dentro da Área de Proteção Ambiental [APA], Amazonas e Mato Grosso, este último palco da Operação Eldorado..
Mas que se impõem na área com a ajuda do presidente da Associação de Geólogos Profissionais de Rondônia, José Trajano dos Santos, chefe da Coordenadoria de Recursos Minerais [COREM], hoje a principal ligação dos ilegais junto a SEDAM e a entidade que preside.
Trajano, por sua atuação polêmica desde o governo Ivo Cassol, poderá ser objeto de uma ação civil pública por vir sendo acusado por uma cooperativa de “interferir nos assuntos internos dessa entidade”. Além de oferecer suporte técnico a dragueiros em reuniões reservadas na SEDAM, cujo maior beneficiado é o suposto professor e técnico em cooperativismo junto a OCB-RO e a NOVA MINACOOP, João Rocha, oriundo de Ourinhos, no estado de São Paulo.
É do grupo dele, um suposto garimpeiro da cidade de Humaitá [AM] preso pela Polícia Federal depois de ter efetuado depósito de cerca de R$ 400 mil [em espécie] em uma agência bancária de Guajará-Mirim há duas semanas, depois de atravessar a fronteira com a Bolívia, numa operação que envolveria venda ilegal de minério brasileiro sem a comprovação de origem.
FONTE: XICO NERY
Ler Mais

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::: NOTICIAS MAIS ACESSADAS ::::::::::::::::::::::::::::::::::

 
::::::::: A VOZ DA CIDADE :::::::: Aqui Você Tem Vez! Contatos: (69) 8484-6541/99740676 |avozdacidadegm