Páginas

1 2 3 4

.

Carregando...

SEGURO DE CARRO SOBE ATÉ 40% COM AUMENTO DE ROUBOS E ENCHENTES





Enquanto as seguradoras aumentam o valor do Seguro, as associações de proteção veicular mantém o preço e ganham espaço neste mercado que cresce a cada dia.


A forma associativa já existe no Brasil há mais de 15 anos. Tal modalidade nasceu em Minas Gerais e hoje já se encontra distribuida em todo o território brasileiro, formando um montante superior a 500 associações e mais de 1.000.000 de associados.

Mas afinal de contas, o que é isso? e qual é a diferença para um seguro? Bom, primeiramente, é de extrema importancia que o associativismo e o seguro são duas coisas completamente diferentes. Enquanto a seguradora faz um cálculo autuorial e analiza o risco que um certo perfil de cliente pode causar em sua base, analizando o modelo do veículo e local de moradia da pessoa, além de outros dados, as associações dividem o prejuízo causado pelos acidentes dos carros na base entre os próprios associados.


Dr.Rezende (E) e Dr.Diogo Godoy(D), Representantes para RO e MT

Quais os beneficios deste modelo? A primeira grande diferença é a ausência de perfilação do condutor, ou seja, nas associações, independente do motorista do veículo, este sendo habilitado e estando em condições de trânsito com o veículo, a cobertura está ativa, ao contrário do seguro, onde se você não contratar a cobertura específica, o veículo apenas será coberto se o proprietário da apólice estiver conduzindo.

A precificação também se torna mais simplificada quando falamos de associação, pois o que interfere no valor pago pelos associados é simplesmente o valor do veiculo na tabela FIPE e o plano de beneficios contratado (furto, roubo, cobertura terceiros, proteção para vidros, etc).

FONTE: Assessoria PROTEGEAUTO/RO

 
Ler Mais

INSUCESSOS NAS OPERAÇÕES FEDERAIS CONTRA GARIMPOS ILEGAIS PODEM TER PARTICIPAÇÃO DE AGENTES PÚBLICOS E PRIVADOS

Humaitá, Sul do AMAZONAS – Parte dos dragueiros presos ou detidos pela Polícia Federal continua intensificando a mineração ilegal nos garimpos rondonienses, sobretudo dentro da Área de Proteção Ambiental Rio Madeira [APA], bem como à jusante e a montante das hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio.
No âmbito estadual, a Secretaria do Desenvolvimento Ambiental [SEDAM] é a responsável pela fiscalização de potenciais irregularidades, contudo, nesse período nada fez para conter a evasão escandalosa de divisas advindas da mineração ilegal na Calha do Rio Madeira e Mutum-Paraná.
- Esse compromisso faz parte do acordo federativo entre o Governo do Estado de Rondônia e o Ministério do Meio Ambiente [MM-A], através do IBAMA, informa o líder garimpeiro Washington Charles Cordeiro Campos, 65. Mas não é cumprido, plenamente, ele atesta.
Segundo consta, ‘é da SEDAM a emissão das licenças de operação e ambiental nas áreas outorgadas às cooperativas’. Também, é do órgão o controle, a fiscalização das atividades dentro e fora das poligonais e coordenadas contidas no Projeto de Lavra Garimpeira [PLG] sob a égide do DNPM estadual.
No período em que a geógrafa paraense, Maria Nanci Rodrigues da Silva, ocupou a SEDAM, ‘apesar de ser acionada, permanentemente, pelas cooperativas que tem o ouro roubado com as extrações ilegais, ‘ela e o ex-secretário de Finanças, Gilvan Ramos de Almeida, pouco fizeram para conter o desvio de minérios roubados dos garimpos rondonienses’, atestam garimpeiros adimplentes da MINACOOP.
É da MINACOOP a maior quantidade de ouro roubado nos últimos dez anos.
Na gestão da ex-titular da SEDAM, segundo documentos encaminhados ao Ministério Público Federal [MPF] e à Polícia Federal, na gestão da Procuradora Nádia Simas de Souza, com pedidos de procedimentos investigativos, é que ‘os ilegais, sob a proteção de agentes estaduais, se deu o maior número de evasão de divisas às compras de ouro e distribuidoras de títulos no mercado internacional’.
Pelo menos, na SEDAM, há fortíssimos indícios de que o Chefe do Departamento Jurídico do órgão, Rodrigo Vasconcelos, ‘seja o responsável por parte das ações de contra-inteligência a favor do sócio do seu escritório, Rodrigo Luciano Nestor, genro de Max Sebastiao Barbosa, supostamente lotado na Assembleia Legislativa de Rondônia desde a gestão do ex-presidente da Casa, Carlão de Oliveira, preso pela Operação Dominó da Polícia Federal.
Luciano Rodrigo é advogado da Cooperativa dos Garimpeiros do Rio Madeira [COOGARIMA, à Avenida Nações Unidas, 1000], da Cooperativa dos Extrativistas Minerais [COOPREMI, Rua Dom Pedro, 2010], José Alves de Lima [O LIMA, Rua Marechal Thaumaturgo, Três Marias] e dos dragueiros que atuam dentro da APA Rio Madeira: Francisco Alderi Mendes Alves [Rua Emídio Alves Feitosa, 1720], Maria Irene da Silva Ramos Alves [Rua Garoupa, 4414, Condomínio Rio de Janeiro], Francisco Aldeni da Silva, vulgo Chico MIMI [Rua Jungueira, 06, Tucumanzal 2], Amarílio Talon Neto [Rua Minsk, 6185, Castanheiras, Conjunto Guaporé], José Raimundo Rosas, O BARRIGA de Humaitá], Elemar Uebel [Humaitá], Enerly Martini [Rua Mapinguari, Socialista], Eldrio Longen [Rua da Beira, sentido Clube Caipirão], Sebastião Roberto Tavares [fiel depositário foragido],  Eunice Rabelo Ferreira, Nilva do Carmo de Almeida, Marilda da Silva Jordão, José Alves Dangui, Nivaldo Aquino Santiago [O taxista], Emídio Virgílio da Silva, estes autuados na 7ª Vara Cível, no Processo 0005084-73.2012.8.22.0001, sob a égide do Juiz de Direito, Ilisir Bueno Rodrigues.
Com a evasão de divisas correndo frouxo na mineração no viés ouro e areia há, pelo menos, três décadas, analistas ouvidos por este site afirmam que, ‘os vazamentos das operações da PF precisam ser checados’, tanto no segmento interno quanto externo.
Segundo disseram, ‘se há um escritório jurídico associado a advogados de dragueiros ilegais, logicamente, pode-se atribuir parte dessas informações, aos supostos representantes’. E foram mais longe: ‘Se a SEDAM e a SEFIN não fiscalizam e não integram as operações da PF, alguma coisa ocorre de estranho nisso tudo’.
O fato de os advogados Rodrigo Luciano Nestor e Rodrigo Vasconcelos agirem em parceria, em escritório privado - o segundo dentro da SEDAM e o primeiro representando garimpeiros presos dentro da APA Rio Madeira - ‘é o bastante para que a dupla seja convidada a esclarecer o sucesso que tem nas liberações de céleres licenças ambientais, ao menos, pelo Ministério Público’, vaticina o presidente da MINACOOP, Washington Campos.

FONTE:

Ler Mais

DELEGACIA DE PATRIMÔNIO RESGATA BEBÊ ANA BEATRIZ E PRENDE TRÊS SEQUESTRADORES

Terminou com um final feliz a história envolvendo a pequena Ana Beatriz, de apenas três meses de vida. Após um excelente trabalho, Policiais da Delegacia de Patrimônio conseguiram resgatar a bebê sã e salva, prendendo os três sequestradores. O drama da Dona Maria Auxiliadora, mãe da nenem, começou no dia 14 de Novembro deste ano, quando ela estaria levando a filha até um posto de saúde no Bairro Mariana, setor leste da Capital.
Ao se aproximar da unidade de saúde, Auxiliadora foi surpreendida por três pessoas que estavam no interior de um veículo GM Astra de cor branca, sendo que os três desceram e imobilizaram a Dona Maria. O motorista, identificado como sendo Rodolfo Igor Benitez, 25 anos, estava portando uma marreta e desferiu vários golpes na cabeça da vítima. As outras duas pessoas que estavam no carro foram identificadas como Maria de Fátima Ferreira, 49 anos (mãe de Rodolfo) e Daiana Alves Diniz da Cruz, 25 anos (namorada de Rodolfo). Após agredir a mãe e subtrair a criança, o trio fugiu, tomando rumo ignorado.
Após receber a denúncia do caso, a Delegada adjunta da Delegacia de Patrimônio, Drª Ingrid Brandão, selecionou uma equipe específica para cuidar do caso. Tais policiais trabalharam diuturnamente para tentar chegar aos suspeitos e principalmente resgatar a criança. Na Manhã do dia 15 de Dezembro, um policial civil do 1º DP, recebeu uma foto da criança Ana Beatriz, com informações de onde ela estaria. Rapidamente, o PC entrou em contato com a Delegacia de Patrimônio e repassou tais informações. Ao ver a foto da bebê, Dona Maria Auxiliadora reconheceu, sem sombra de dúvidas, como sendo sua filha.
Após organizar os policiais, a Delegada os deslocou na manhã de hoje e lograram êxito em prender Rodolfo em seu local de trabalho. De pronto, o rapaz negou saber do que estava sendo acusado, mas após questionamentos acabou confessando tudo, informando onde a criança estava. Os policiais foram até uma residência no Bairro Jardim Santana, onde encontraram Maria de Fátima, juntamente com a criança. A terceira participante do crime, Daiana, foi presa em outro local. Ao serem levados para a reconhecimento, todos foram reconhecidos pela dona Maria Auxiliadora, como os que sequestraram sua filha.
O retrato falado ajudou, e muito, para chegar aos autores deste crime, sendo que diversos jornais impressos, sites e redes de televisão divulgaram amplamente o retrato falado dos três suspeitos. A Delegada informou que a precisão com que a mãe descreveu as características dos suspeitos  foi fundamental para o reconhecimento.
 
 
 
 
Maria de Fátima, indicada como sendo a mentora de todo o crime, afirmou que estaria grávida, mas perdeu o bebê, e na vontade de ser mãe novamente decidiu por sequestrar uma criança, contando para isso, com a ajuda do filho Rodolfo e da Nora Daiana.
O trio recebeu voz de prisão e foi encaminhado para a Delegacia de Patrimônio, e responderão pelos crime de tentativa de homicídio e pelo artigo 237 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), subtrair criança ou adolescente ao poder de quem o tem sob sua  guarda em virtude de lei ou ordem judicial, com o fim de colocação em lar substituto. A pena para este último crime é de dois a seis anos de prisão e multa.
Bastante emocionada, a mãe agradeceu imensamente ao trabalho dos policiais civis, alegando que nunca desacreditou dos serviços ora prestados. Aproveitou a oportunidade para expressar sua felicidade, afirmando que agora sim, o Natal será completo com a filha em seus braços.
 
Fonte: NewsRondonia 
VEJA VIDEOS delegada responsável PELO INQUÉRITO  e da Mãe da criança sequestrada.
 
Ler Mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DEFLAGRA OPERAÇÃO ZAGREU E PRENDE EMPRESÁRIOS

O Ministério Público do Estado de Rondônia deflagrou nas primeiras horas da manhã desta ­segunda-feira (15), a “Operação Zagreu”, por meio do Centro de Atividades Judiciais (CAEJ) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), com apoio da Polícia Militar e do Tribunal de Contas do Estado de Rond\ônia (TCE-RO).
Iniciada no começo deste ano, a operação investigou a existência de uma sólida e articulada associação criminosa que agia nos poderes Executivo e Legislativo, com o intuito de desviar verbas públicas através de emendas parlamentares. Oito Deputados Estaduais estão sendo investigados, acusados de liberarem emendas parlamentares para empresas de fachada, que utilizavam recursos públicos para a realização de eventos.
No ano de 2014, o valor do prejuízo causado chegaria a incrível bagatela de R$3.776.000 (três milhões, setecentos e setenta e seis mil reais), mas durante as investigações, o Ministério Público conseguiu evitar que R$1.300.000 (um milhão e trezentos mil reais) fosse repassados às empresas. 

O empresário José Joaquim dos Santos, conhecido como Zezinho do Maria Fumaça foi preso na operação, juntamente com Charles Dias Figueiredo, que é ex assessor do Prefeito de Ouro Preto do Oeste. Um terceiro mandado de prisão, em desfavor de Rodrigo Mota de Jesus, conhecido como Guerreiro, não foi cumprido pois ele não foi localizado, e  como não se apresentou à polícia, está na condição de foragido da justiça. Trata-se de prisão preventiva que tem o prazo de cinco dias, podendo ser prorrogada por mais cinco dias ou até mesmo transformada em prisão temporária. Quatro servidores estão afastados, sendo um destes irmão de Zezinho, e outros três são funcionários da Assembléia Legistativa (ALE) e SECEL.
As empresas recebiam emendas parlamentares para realizar eventos culturais, mas na prática acontecia eventos com fins lucrativos. As empresas que prestavam os serviços não aparecem no processo “Emenda parlamentar é legal, desde que para eventos culturais e não privados” relata Heverton.
O sub-chefe da casa civil, Paulo Wertonn Joaquim dos Santos, que é sobrinho de Zezinho do Maria Fumaça, também está sendo investigado. Ele foi afastado das funções e está proibido de entrar em órgãos públicos. As investigações continuam e novas prisões poderão ocorrer nos próximos dias.
 
Fonte: NewsRondonia
Ler Mais

NOTA OFICIAL - OPERAÇÃO ZAGREU

O Ministério Público do Estado de Rondônia, por meio do Centro de Atividades Judicais – CAEJ e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Grupo Organizado – GAECO, com o apoio da Assessoria Militar – Assmil, Polícia Militar e do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia – TCE,  deflagrou na manhã desta segunda-feira, 15 de dezembro, a Operação Zagreu.

A investigação constatou a existência de sólida e articulada associação criminosa instalada nos Poderes Executivo e Legislativo, com o propósito de desviar verbas do erário, mediante o direcionamento de emendas parlamentares para entidades do terceiro setor, utilizadas como laranjas, para a realização de supostos eventos festivos públicos. Há indícios da prática de vários crimes, notadamente, falsidade ideológica, peculato, advocacia administrativa, entre outros, contando com a efetiva participação de servidores públicos  e empresários.

Na data de hoje estão sendo cumpridos, por força de decisão do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, três mandados de prisão, seis mandados de busca e apreensão, além de ordens de suspensão da função pública, proibição de acesso a órgãos públicos, indisponibilidade de bens e outras medidas cautelares.

Para a deflagração da operação, o Ministério Público contou com a parceria da Companhia de Operações Especiais da Polícia Militar (COE-PM) e técnicos do Tribunal de Contas, que realizaram as imprescindíveis diligências destinadas ao cumprimento dos mandados de prisão e busca e apreensão.

A Operação Zagreu é um desdobramento da Operação Baco, deflagrada em Ouro Preto do Oeste no dia 19 de maio de 2014, a qual passou a integrá-la.

Zagreu, é um avatar de Dionísio, o Deus grego do vinho e das festas.


FONTE: MP-RO
Ler Mais

GARIMPEIROS LEGALIZADOS APELAM POR DESDOBRAMENTO DAS OPERAÇÕES DA POLÍCIA FEDERAL, CGU E MINISTÉRIO PÚBLICO



 Rua Joaquim Nabuco é ainda o maior centro clandestino de compra e venda de ouro
Porto Velho\RONDÔNIA – Levantamento inédito vai mostrar ao Ministério Público [ME-MPF], Tribunal de Justiça [TJRO], Superior Tribunal de Justiça [STF], Supremo Tribunal Federal [STF], Conselho Nacional de Justiça [CNJ], Congresso Nacional, Conselho de Segurança Nacional [CSN] e à Presidência da República, a verdadeira situação dos garimpos rondonienses.
 
Além das áreas mapeadas através das coordenadas e poligonais tiradas sobre as áreas liberadas por Projeto de Lavra Garimpeira [PLG], o estudo vai indicar quem são as cooperativas e empresas de mineração, ainda, sob investigação da Polícia Federal e Ministério Público no Estado desde os anos 70 a 2014, sobretudo quem ganha com a extração ilegal de minérios não tributados.
 
Confúcio fez vistas grossas à evasão de ouro
A ex-Nanci liberou garimpo dentro da APA, segundo
Filermon Costa, preso pela Polícia Federal
A medida surgiu em decorrência da não fiscalização por parte da ex-secretária do Desenvolvimento Ambiental [SEDAM], a geógrafa paraense Maria Nanci Rodrigues da Silva, demitida pelo governador Confúcio Moura, que volta à função de origem no IBAMA, a partir do anão que vem.
 
O levantamento, por exemplo, indica às autoridades quais os dragueiros e  garimpeiros excluídos das cooperativas que, nos dois anos que ocupam a Área de Proteção Ambiental [APA Rio Madeira] e os garimpos à jusante e a montante das usinas de Jirau e Santo Antônio ‘desviaram ouro e outros minérios’ não tributados, como  determina a legislação.
 
Segundo o documento que deve ser encaminhado em nome de cerca de 29 cooperados adimplentes da Cooperativa de Garimpeiros, Mineração e Agroflorestal [MINACOOP], ‘serão informados nomes, endereços, contas bancárias, Registro Geral, CPF, o volume aproximado do ouro roubado da União vendido supostamente no câmbio negro, o que já caracteriza evasão  escandalosa de divisas’, diz uma fonte credenciada desta entidade.
 
Consta, ainda, a probabilidade de, nos novos pedidos de operações à Polícia Federal, Ministério Público, Controladoria Geral da União [CGU], Receita Federal, Policia Rodoviária Federal [PRF] e Força de Segurança Nacional [FSN] o fechamento de todos os garimpos a fim de que ‘a ordem seja restabelecida’, vez que a SEDAM afrouxou na fiscalização e concedeu licenças polêmicas onde já existe PLG às cooperativas e em áreas proibidas, como dentro da APA e entorno de Unidades de Conservação [UCs].
 
A pedido de cooperados as autoridades irão saber tudo sobre o modus operandi, dos gigantes de já excluídos da MINACOOP, COOGARIMA e COOGAM, liderados por Francisco Alderi Mendes Alves, Maria Irene da Silva Ramos Alves [Rua Emídio Alves Feitoza, 1720] Amarílio Talon Neto [Rua Minsk, 6185, Castanheiras], Francisco Aldeni da Silva [vulgo Chico Mimi, Rua Jungueira, 06, Tucamanzal 2], Enerly Martini [Rua Mapinguari, Socialista, 3920], João Batista Rocha [endereço incerto e não sabido], José Maria Pereira Passos, Walter Renan Teles Novaes [Baixada da União], Sebastião Roberto Tavares [fiel depositário foragido], José Marques [O DÃO, ex-prefeito de Campo Novo de Rondônia, homiziado em Vista Alegre do Abunã]], José Alves de Lima [O LIMA, Rua Marechal Thaumaturgo, Três Marias], presidente da Cooperativa dos Extrativistas Minerais [COOPREMI] e outros com fortíssimos indícios criminais no Pará, Mato Grosso e na África.
 
Nos relatos às autoridades figuram ainda a cessão de cópias de estudos minerários por áreas licenciadas, número de PLGs concedidas pelo DNPM a cada cooperativa outorgada, balanços e movimentação aproximado do ouro extraído nas três décadas, como, por exemplo, dos Relatórios Anuais de Lavra [RAL] que devem ser elaborados apenas por engenheiros de Minas em cima das notas fiscais que atestam a origem do ouro e não por estimativa, como parece vir ocorrendo nesse período por não se dar a devida publicidade exigida pela legislação.
 
Nos documentos, segundo as fontes, há um forte apelo às autoridades para que o ouro roubado seja reposto em arrestos e leilões com o desdobramento das operações Iara, Rio de Ouro [lacrou a Carlinhos Compra de Ouro], Caiari, Eldorado [esta fechou o Sindicato dos Garimpeiros e autuou a COOGAM], Brasil Integrado, Termópilas e Plateias. O objetivo é que haja uma profunda investigação na suposta lavagem de dinheiro, já que se acredita que o ouro pode vir sendo usado para mascarar crimes financeiros das quadrilhas que atuam nos garimpos rondonienses e no narcotráfico.
 
Desde que a secretária Nanci Rodrigues admitiu no Departamento Jurídico da SEDAM, o advogado Rodrigo Vasconcelos, o sócio do escritório dele, Rodrigo Luciano Nestor - que também é o Assessor Jurídico da COOGARIMA [Cooperativa dos Garimpeiros do Rio Madeira], 'a dupla não perdeu nenhuma parada dentro do órgão'. Segundo Filermon Costa, em declarações ao Programa Plantão de Polícia, 'Luciano é o nosso advogado e é dele o mérito por estarmos trabalhando com a ordem da secretária Nanci'.  
 
DESDOBRAMENTO - De posse dos Relatórios Anuais de Lavra [RAL], a Polícia Federal, através da Controladoria Geral da União [CGU] e do Tesouro Nacional [Fazenda Pública Nacional] deve chegar aos responsáveis por desvios de divisa nas operações clandestinas de extração ilegal dentro e fora da APA Rio Madeira há dois, beneficiamento e comercialização de ouro; por exemplo, pela loja DEMIR Compra de Ouro [Rua Joaquim Nabuco, ao lado do Hotel Tupy], cujas notas fiscais não seriam emitidas face o ouro ter sua origem na APA Rio Madeira, garimpos do Mutum Paraná [Vai Quem Quer] e outras 'fofocas' autorizados pela ex-secretária Nanci Rodrigues.
 
Francisco Alderi  Mendes, Maria Irene da Silva Ramos Alves,  Francisco Aldeni  da Silva [vulgo Chico Mimi], Amarílio Talon Neto, Ceará Doido, Jonas Nascimento, Ivan Preto [originário de Itaetuba, no Pará], Walter Renan,  José Marques O Dão, ex-prefeito de Campo Novo de Rondônia],  José Alves de Lima [O LIMA], Enerly Martini [processado pelo Juiz de Direito Ilisir Buenos] e outros, lideram as operações clandestinas de lavra dentro da APA, mas saíram ilesos das operações da Polícia Federal.   
 
O grupo é o mesmo que tinha como defensor Marco Pereira, segundo o qual,  'o Juiz de Direito, Ilisir Bueno, teria recebido quatro quilos de ouro da MINACOOP em 2012' para não suspender as atividade da entidade, sobretudo, o cancelamento da Certidão Simplificada da Junta Comercial [JUCER]e a não renovação das licenças ambientais junto a SEDAM e da PLG no DNPM. O magistrado junto ao Tribunal de Justiça sentença em desfavor do grupo liderado por Marco Pereira, Enerly Martini e outros no valor de R$ 20.000,00. Agora o grupo é liderado pelo advogado Rodrigo Luciano, cujas ações apelatórias do mesmo grupo foram direcionadas ao mesmo magistrado.  
 
 
XICO NERY é Produtor Executivo de Rádio, Rádio, Jornal, TV e Repórter Fotográfico nas AMAZÔNIAS, Países Andinos e Bolivarianos.
Ler Mais

NOVE MORREM EM ACIDENTES NA BR-364 NESTE SÁBADO



13122014-194632-vipnoticias.jpg
FOTO VIPRONDONIA
O sábado foi marcado por tragédias em Rondônia, registrando oito mortes por colisões em locais diferentes.

Logo cedo, por volta das 7h30min ocorreram as primeiras mortes em um grave acidente que deixou três pessoas mortas e outros dois feridos, próximo a Presidente Médici. Um caminhão e um táxi colidiram durante uma ultrapassagem.

Segundo informações da PRF, o motorista de uma carreta forçou uma ultrapassagem e passou a trafegar na contra mão de direção. O motorista de um caminhão basculante que seguia no sentido Cacoal, para não colidir frontalmente com a carreta, desviou para a pista da esquerda e acabou sendo atingido transversalmente por um veículo táxi que seguia com destino a Ji-Paraná.

O motorista do táxi identificado como Oníssio Rodrigues, morador de Cacoal, e mais duas passageiras Daiane Claus, 18 anos, e Romilda Dias, morreram instantaneamente. Outras duas passageiras ficaram presas nas ferragens.

Outro acidente aconteceu na região de Ariquemes e duas mulheres morreram, quando o veículo em que estavam invadiu a pista contraria e colidiu com uma carreta. As vítimas eram avó e a neta. A mãe da menina dirigia o carro e sobreviveu.

No terceiro acidente, com quatro mortes, mãe e filho morreram nas proximidades de Nova Mutum, em Porto Velho. O condutor perdeu o controle, o veículo capotou e caiu em uma ribanceira. Um homem e uma mulher são as outras vítimas fatais.
 
Fonte: RONDONIAGORA com informações do Tribuna Top
Autor: RONDONIAGORA
Ler Mais

MOTOTAXISTA MORRE ESMAGADO POR CAMINHÃO DE LIXO EM VILHENA



 
Durante a manhã deste sábado (13), uma conversão ilegal resultou na morte de um moto-taxista em Vilhena. O acidente aconteceu na Av. Paraná, quando o moto-taxista tentou ultrapassagem indevida por um caminhão de coleta de lixo da secretaria Municipal de Obras. O acidente foi registrado por volta das 08h30 no cruzamento entre as avenidas Paraná e Juraci Correa Mulher.

Segundo declarações do motorista do caminhão, José Aparecido (50), e de populares que testemunharam o fato, o moto-taxista Marcos Machado (31), que estava trabalhando na área há quatro meses, teria desrespeitado o sinal do caminhão que apontava realizar conversão à direita e mesmo assim tentou ultrapassagem no mesmo sentido, perdendo o controle e caindo abaixo do veículo pesado.

O motociclista teve morte instantânea e segundo a perícia, teve os ossos da costela quebrados pelo peso do veículo de coleta de lixo. No momento do acidente chovia muito, o que também pode ter favorecido a derrapagem, consequência da imprudência da ultrapassagem indevida.
 
Por Fabiana  Cortez
Da Redação do NewsRondônia
Ler Mais

GRAVE ACIDENTE NA BR-421 DEIXA VÍTIMAS FATAIS



IMG_0761
MONTE NEGRO RO-Um trágico acidente foi registrado no final da tarde desta quinta-feira (11), na BR 421,  próximo ao KM 55, em Monte Negro. O sinistro envolveu uma caminhonete Ranger e um táxi modelo FIAT Uno, que era ocupado por cinco pessoas, das quais quatro morreram no local.
De acordo com informações, o condutor da caminhonete estaria transitando na rodovia sentido Buritis, quando em dado momento houve a violenta colisão com o táxi que seguia em sentido contrário. Cinco pessoas ocupavam o táxi, sendo que destas, apenas uma sobreviveu e foi socorrida as pressas até o Hospital Municipal de Monte Negro. O condutor da caminhonete sofreu leves escoriações.
Após os trabalhos da perícia, os corpos foram encaminhados para o IML.
Ocupantes do Táxi:
1. Adriano Lopes dos Santos, 27 anos - Taxista (óbito)
2. Carlinho André de Souza, 42 anos - Passageiro (óbito)
3. Josiane dos Santos Costa, 33 anos - Passageira (óbito)
4. Outro Homem morto ainda não identificado - Passageiro (óbito)
5. Homem socorrido ao hospital ainda não identificado - Passageiro (ferido com gravidade)
 
Ocupantes da Caminhonete:
  1. Aparecido Rodrigues da Silva, 39 anos (ferido com gravidade)
2. Juliana Nunes Rodrigues, 18 anos (ferida sem gravidade) 
 

Fonte: Elvis Dias - enfoconoticias
IMAGENS FORTES
 
IMG_0753
IMG_0757
IMG_0758
IMG_0759
IMG_0760

IMG_0762
IMG_0763
IMG_0764

IMG_0766
IMG_0767
IMG_0768
IMG_0769

IMG_0771
IMG_0772
IMG_0773
IMG_0774
IMG_0775
IMG_0776
Ler Mais

IMPRUDÊNCIA: PASSAGEIRA DE MOTOCICLETA QUEBRA A PERNA EM ACIDENTE





PORTO VELHO-Mais um acidente de trânsito foi registrado em Porto Velho, na tarde desta quarta-feira  (11), sendo que desta vez, o sinistro ocorreu no cruzamento da Avenida Buenos Aires com Rua Jaci Paraná.
Populares informaram que o acidente ocorreu após o condutor da caminhonete L200 que pertence ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), que estava transitando na Jaci Paraná, invadir a via preferencial (Buenos Aires), por onde trafegava um casal em uma motocicleta Suzuki Yes. Com o impacto, ambos os ocupantes da moto sofreram queda e consequentes escoriações. A mulher, que estava na garupa, sofreu fratura na perna direita.
Uma unidade de resgate do Corpo de Bombeiros compareceu ao local e socorreu as vítimas até o Hospital e Pronto Socorro João Paulo II. Policiais da Companhia de Trânsito se fizeram presentes e realizaram o registro de ocorrência.
 
fonte: newsrondonia.com
Por Júlio Malta
Da Redação do NewsRondônia

 



















Ler Mais

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::: NOTICIAS MAIS ACESSADAS ::::::::::::::::::::::::::::::::::

 
::::::::: A VOZ DA CIDADE :::::::: Aqui Você Tem Vez! Contatos: (69) 8484-6541/99740676 |AVOZDACIDADEGM